31/05/2007

Nunca poderei concordar com uma greve que...

1 - ...tenha piquetes de greve. Já nos meus tempos de estudante, quando havia greves estudantis, havia sempre um ou outro grupo que se achava detentor da moral absoluta e sacava das correntes e cadeados para fechar a escola/universidade, impedindo as pessoas que optavam por não aderir ao protesto de entrarem e assistirem às aulas/fazerem o seu trabalho. O mesmo se passas nas empresas, onde há normalmente um piquete, cuja função seria sensibilizar os trabalhadores para a sua causa. Escusado será dizer que essa "sensibilização" consiste muitas vezes em coacção, ameaças e não raras vezes, agressões físicas contra os fura-greves.

2 - ...apele directamente e explicitamente ao sector dos transportes, com a intenção de inflaccionar grosseiramente os números de adesão. Por norma, os números dos abstencionistas são tirados logo a seguir ao início dos serviços. Ora, sem transportes, muita gente não consegue deslocar-se até ao seu emprego. Os que optam por trazer o transporte individual, são capazes de passar metade da manhã no meio do trânsito, mas eventualmente chegam. Só que entretanto os números já foram colectados, não é?

3 - ...há sabotagem explícita de um meio de transporte, pertencente a uma empresa onde não se ia registar o protesto. Não é preciso ser um génio para saber quem andou a fazer isto.

4 -...não tem um propósito claro e definido! Quais eram as reivindicações desta greve? Alguém sabe? O que propunham os sindicatos? Opunham-se ao quê, em concreto?

3 comments:

Daniela said...

Clap clap clap clap!

Assim até dá gosto ler sobre assuntos tão triste como está greve, que como dizes e muito bem, veio não sei de onde e nem com que propósito.

As coisas não funcionam, ou não deveriam funcionar assim. A mim parece-me que toda a gente quer facilitismo hoje em dia.

Enfim...

Restelo said...

1-concordo contigo a 100%
2-aqui é a 300%!!!
3-deviam pagar os estragos, olha que porra!! É que agora é o zé povinho que o vai pagar dos impostos!
4-eu ainda ontem me perguntava isso mesmo.
No fundo quem se lixa são os que trabalham no privado. Não só não fazem greves, como ainda têm uma trabalheira para chegar ao emprego cada vez que a FP decide fazer uma.
Este país é uma rebaldaria!!

Restelo said...
This comment has been removed by the author.