17/02/2007

Mais um falhanço, mais um S.O.

(O seguinte post encontra-se dividido em linguagem de utilizador normal (UN) e linguagem de cromo dos computadores (CC))

Após mais um crash espectacular aqui do velhote Tobicha, mudei de sistema operativo.

Pois é.
Passei de Windows (UN)/Semente do Demo (CC) para Linux - Coisa cor-de-laranja( UN)/Ubuntu 6.10 EdgyEft (CC). Por enquanto aguenta-se maravilhosamente(UN)/não há conflitos de hardware nenhuns (CC).

O problema é o seguinte: há programas que só correm em Windows: VoIPBuster, GoogleTalk, Adobe Photoshop, etc etc. Como corrê-los em coisa cor-de-laranja/Ubuntu? Confesso que não sei grande coisa. Os programas podem ser substituidos por outros, naturalmente (mas não me venham com o GIMP para cima porque não gosto dele). Dava-me jeito saber, porque há várias coisas de Windows que preciso mesmo de correr. Oh well, vamos à pesquisa, mas se alguém me indicar uma página com "Ubuntu for Dummys", melhor ainda.


Outra coisa: como mudar o aspecto gráfico desta m***a? É feio! Dass!

P.S.- Vou tentar descobrir onde mudar as definições de rato porque não paro de fazer drag-and-drop sem querer. Demorei duzentos anos a escrever isto só à conta do cabrão do rato.

6 comments:

Anonymous said...

Eheh, já passei por isso, mas na altura o processo era bem mais difícil. E a parte dos problemas com hardware... era garantida!!
Embora os tempos sejam outros, e por isso as coisas sejam mais simples, devo dizer que demorei 3 anos a conseguir passar para o Linux como sistema operativo. Durante esses 3 anos, de vez em quando instalava, brincava um pouco, parava de usar (ou estragava)... Não foi o processo mais simples até hoje!

Mas vamos lá então tentar dar uma ajuda. O principal problema aí é o facto de ainda pensar "aquele programa do Windows dava-me mesmo jeito". É de esperar que essa forma de pensar, com o tempo se dilua e a partir de certa altura haja um maior apreço pelas ferramentas que, de origem, têm uma versão para Linux.
Comecemos pelo princípio:
- VoIPBuster; não experimentei, mas encontrei isto referenciado num site estrangeiro, por isso não deve ser mau de todo:
http://mega.ist.utl.pt/~jmfv/VOIPBUSTER_Linux.html
- GoogleTalk; não sei que tipo de uso lhe dás mas se for só GoogleTalk como messenger (e não como telefone) o Gaim é uma boa alternativa. Os gajos do google ensinam a configurar. Para suporte de voz, eles próprios assumem que só o GoogleTalk:
http://www.google.com/support/talk/bin/answer.py?answer=24073
- Adobe Photoshop; o problema aí é comparar alhos com bugalhos. É certo que servem os dois para edição de fotografia, mas a gama de preços é um bocadinho díspar! A Adobe pode contratar um especialista a 100 mil euros para tratar do arranjo dos menus que no produto final aquilo fica-lhe a 1 euro (ou menos) por cópia vendida. Mas o Gaim é totalmente gratuito, por isso depende apenas da comunidade que o desenvolve, que é geralmente mais geek do que esteticamente desenvolvida. Aí não há volta a dar. Não há melhor que o Gimp em Linux. E convenhamos, passado o ódio inicial, o Gimp nem é assim tão mau...

Aspecto gráfico e coisas do rato, não faço a mínima ideia, usei o Ubuntu para experimentar, só por 10 minutos. Mas não deve ser dificil, isso deve ter um control panel muito parecido com o do Windows.

Só para terminar e porque ajuda pode ser útil e às vezes é difícil de encontrar, se precisares de algo, o teu irmão tem o meu email. Diz-lhe que trabalho com o Eurico, lá da Nova e sou o gajo com quem ele discutia os problemas do programa de RMN. Ele deve saber... Se não, deixa um recado aqui no blog que eu recebo-o :)

Anonymous said...

Descobri isto hoje:
http://www.guiaubuntupt.org/

Pode ser que seja útil. Tem um Wiki, por isso podes contribuir com conteúdo caso te sintas capaz de o fazer. A comunidade ajuda-te e tu ajudas a comunidade :)

Ass:
O anónimo ali de cima.

apipocamaisdoce said...

Que post e que comentários tão interessantes. Percebi uma palavra em cada 27. Nada mau.

Headache said...

Caro anónimo (ainda não sei quem és, o meu irmão esteve fora e ainda não falei com ele), tive que me render às evidências:

Não conseguia instalar nada naquela porra! Mesmo após ter descoberto que tinha que ser root para instalar, aquilo vinha tudo torto (entenda-se: não funcionava).

Voltei ao Windows XP. Pode ser um bicho limitado, mas este bicho ao menos conheço e sei como trabalhar com ele.

Pipoca: eu tb me sinto extremamente burro em Linux.

Anonymous said...

apipocamaisdoce: Eu tambem sei fazer comentarios mais normais :) Mas esses reservo-os para outros meios de comunicacao. Detesto blogs, por isso cada intervencao aqui e menos um ano de vida...

headache: Compreendo perfeitamente o sentimento. Been there, done that! Como disse, ate usar Linux como sistema operativo no dia a dia demorei 3 anos. E hoje ja uso o Windows outra vez como desktop (nao vale a pena, o linux para isso da demasiado trabalho [nao disse isto no primeiro comentario, ha que dar oportunidade de experimentar a todos]). Espero no entanto voltar a experimentar um dia mais tarde. Quanto ha tua experiencia com o Linux, e de esperar que voltes la de vez em quando. Se ja comecaste, e bastante provavel o recomeco. E a cada nova tentativa, os erros anteriores sao ultrapassados. Devagar se vai ao longe (ou entao sou eu que sou geek/nerd/whatever e so a mim e que isso aconteceu).

Rui A. said...

Caro amigo Daniel, bons olhos o vejam! Devo dizer que o TOPSPIN corre tão mal em XP como em RedHat... :)