07/11/2006

Ferramenta - o aftermath

Bom, cá estou em Tomar, é terça-feira e ainda estou vivo (ou o meu espirito conseguiu arranjar maneira de pressionar as teclas do computador, não interessa).

O converto foi muito giro, mas a experiência de entrada foi das mais bizarras que alguma vez vi. Chegando lá ao Atlântico ainda antes das 20h - os Mastodon entravam às 20h30 - deparamo-nos, eu e o evil twin, com uma fila brutal. Mesmo brutal. Estupidamente grande. Após dar umas voltinhas no espaço, somos reencaminhados por seguranças muuuuuito simpáticos para o outro lado do pavilhão onde se iam abrir novas portas de acesso à plateia. Lá chegados, começa o caos.

Havia duas filas de entrada naquela secção, e apenas UM polícia em ambas para revistar toda a gente. Mais ainda, não estavam a permitir a entrada de máquinas fotográficas nem de isqueiros (boa, até parece que metade da malta não fica lá a fumar brocas nem nada...). Resultado: mais de uma hora para conseguirmos entrar, e até estávamos bem coloicados na fila. Entretanto, os Mastodon tocavam lá dentro e a multidão impacientava-se. E com razão.

Lá apanhei 3 músicas dos Mastodon. Nada maus, mas via-se que o nível de adeptos deles ali era zero ou quase. Mas esforçaram-se, e isso é sempre bom.

Os Tool entraram em palco às 22h05m, e ainda estava gente a entrar. Tocaram, por esta ordem:
1 - Stinkfist
2 - The Pot
3 - Forty-Six & 2
4 - Jambi
5 - Schism
6 - Rosetta Stoned
7 - Sober
8 - Lateralus
9 - Vicarious
10 - Aenema

Foi a terceira vez que os vi ao vivo. Desta vez o tio Maynard (o que canta) entrou em palco com um mohawk, equipado com uma máscara anti-gás que tinha um dos filtros removido e nesse sítio estava adaptado um microfone (e ficou assim o concerto todo, ele conseguia beber água não sei como). Antes já o tinha visto entrar com chapeu de cowboy (SBSR 2006) e todo pintado e às escuras (Ozzfest).

Os fãs de Tool são dos mais bem educados que já vi, saltam pouquíssimo ou nada, não andam aos encontrões, fumam pouco (!!) e não se amontoam - e eu estava relativamente bem colocado. Mas também digo que estou a ficar velho para ver concertos em pé. Para a próxima é na bancada.

Veredicto: Muito bom concerto, apesar da frustração gigante que foi tentar entrar lá para dentro. E desta vez começaram só com 5 minutos de atraso, das outras duas vezes foi sempre com mais de uma hora devido a problemas com o raio dos projectores que eles usam. Desta vez tinham lasers e tudo, yee-haw!

2 comments:

Aisling said...

Estás vivo e molhado? Não estás? :P
Tem sido uma saga com as cheias... ;)
Também me disseram que o concerto foi muito bom, só a música com que eles começaram, diz tudo!! ;)

Headache said...

A música com que acabaram diz muito mais ;)