21/11/2006

Como fazer as coisas bem e como fazer as coisas mal

Como fazer as coisas mal:



Michael Richards, o Kramer do Seinfeld, passa-se com um heckler* e tenta mandá-lo abaixo da pior maneira possível, e falha redondamente. Não me espantaria nada que:

- a sua carreira rescussitasse brevemente, antes de cair ainda mais fundo na obscuridade
- fosse directamente para o fundo do poço e nunca mais de lá saísse.

Podia ter aprendido com o melhor deles todos na arte de responder aos hecklers, Bill Hicks; no primeiro vídeo uma mulher bêbeda exclama "You suck". No segundo, um anormal pede-lhe para cantar o "Freebird":





Gosto particularmente das linhas "I want you to go find a fucking SOUL" (1º vídeo) e "Hitler had the right idea, he was just an underachiever: Jews, americans, mexicans, whites, KILL THEM ALL!" Aconselho a que oiçam (num eMule perto de vocês) os dois melhores albúns dele, Arizona Bay e Rant in E Minor, ambos gravados quando ele já sabia que sofria da doença que eventualmente o matou - e por essa mesma razão, muito mais ácidos.


*aqueles anormais que gritam para o palco a desestabilizar os artistas

4 comments:

B.A.B.E. said...

que desilusão, kramer (a personagem).

quanto ao artista em questão, já o tinha visto no jay leno qualquer e percebi que o gajo não batia bem. mas daí a passar-se desta maneira...

o sr. Bill, que não conhecia, sai-se com umas muito boas, mas no geral não gosto da atitude.

não era suposto ser stand-up COMEDY?

os hecklers são chatos.
mas pagaram bilhete.

Headache said...

Imagina aquele episódio do Seinfeld em que ele (seinfeld) vai ao trabalho de uma heckler importuná-la como ele a importunou.

O facto de pagarem bilhete não lhes dá direito de importunarem o trabalho de uma pessoa nem o direito de estragarem o espectáculo aos outros espectadores, que é isso que fazem. Se querem gritar contra uma actuação, vejam em televisão e gritem o que quiserem.

Obviamente não defendo nunca o que o Richards fez. Mas detesto os hecklers e acho muito bem que os expulsem e que os ponham para baixo. Mas no estilo Hicks, não no estilo Richards.

Sergio said...

Epá, o Richards esteve mal, mas esses exemplos do Hicks também são do pior... Acho que deste exemplos do mesmo tipo (mau) de lidar com o heckling. Embora venham do melhor stand-up comedian que já viveu (desculpem-me o Pryor e mais alguns), ter um ataque de furia incontrolada e correr com o heckler não é propriamente uma maneira limpa de lidar com o assunto. quem lida bem com os hecklers faz umas boas piadas à custa deles, enriquecendo o seu próprio set e humilhando ligeiramente o imbecil.

Headache said...

Não te deixes enganar, o Hicks não tinha acessos de raiva, é tudo actuação. E humilha fenomenalmente os seus hecklers, muito mais que "ligeiramente".

Acho que vou sacar mais uma vez o Arizona Bay.

P.S.- Sérgio, no outro dia ouvi no VH1 o Sittin on the dock original e não pude deixar de me lembrar de ti