15/03/2007

Simbiose: Ou quando uma música passa a pertencer idelevelmente a um filme.

Baseado no Kill Bill que passou há uns dias atrás na TVI (obrigado pela lembrança, Luna) e por este artigo, lembrei-me de fazer este post sobre músicas que, para mim, ficaram irremediavelmente a pertencer ao filme onde passam.

1 - Steeley Dan - Stuck in the Middle with you, de Reservoir Dogs
Acho que não há muito a acrescentar, esta música, juntamente com o Little Green Bag não sobrevivem longe do Reservoir Dogs. Com fatos pretos e óculos de sol. E andares lentos. E orelhas cortadas com banhos de gasolina para arrematar.

2 - Dick Dale and his Del-Tones - Misirlou; Urge Overkill - Girl, you'll be a Woman, ambas de Pulp Fiction
Mais um filme de Tarantino, e mais duas músicas que nunca mais foram as mesmas. As overdoses de heroína passaram a ser incirvelmente mais cómicas ao som da segunda música. E já que falamos em overdoses de heroína, vem aí o filme seguinte...


3 - Iggy Pop - Lust for Life; Underworld - Born Slippy, ambas de Trainspotting
Aqui discordo do artigo, a música do Iggy continua a ser conhecida por muita gente que não a associa ao filme, até porque este filme teve divulgação algo limitada na Europa e em partes dos USA. Quanto à segunda música, obviamente ninguém lhe ligaria um boi se não fosse a cena final. E a cena final não seria a mesma sem o Born Slippy. Com um grande sorriso! :)

4 - Nancy Sinatra - Bang Bang (My Baby Shot Me down), de Kill Bill
A Nancy até podia não ter nem um décimo da capacidade vocal do grande Chico Beto Sinatra, mas neste pequeno número, com uma singela guitarra com vibrato como acompanhamento, ela consegue transmitir todo o sentimento e melancolia pretendidos sem grande esforço aparente. Brilhante.

5 - Eric Clapton - Sunshine of Your Love, de Goodfellas
Para mim esta música pode não ter sido roubada pelo filme, mas é a música do filme. Um zoom in extremamente lento sobre o Robert De Niro marca o início, com o riff de guitarra inconfundível. Um filme a não perder sob circunstância alguma, mesmo que não se goste de filmes de máfia - só os aspectos técnicos da coisa levam um cinéfilo ao céu. Aquela montagem, aquela montagem!!

6 - Pixies - Where Is My Mind?, de Fight Club
Depois de 2 horas de filme, carregado com o score electroinstrumental dos Dust Brothers - frio e certeiro, o final surge com esta maravilhosa melodia suave sobre guitarra acústica e Oooh-ooohs. O grande antídoto para tanta electricidade. Onde estava a minha cabeça, de facto...?

7 - Alabama 3 - Woke Up this Morning, de The Sopranos
Quem eram os Alabam 3 antes de fornecerem o tema de abertura dos Sopranos? Ninguém.
Quem passaram a ser depois disso? Continuaram a ser ninguéns. Pouco mais se conhece vindo deles, mas este genérico fica para sempre.

8 - Julee Cruise - Falling, de Twin Peaks
Mais uma música a fazer de genérico, mas o mais triste é que o genérico desta série tinha a voz dela cortada! Continuou a ser uma quase ninguém. Mas um brilhante genérico com os "quadros com movimento" típicos do Lynch marcaram para sempre esta música no cérebro de toda uma geração.

9 - Simon & Garfunkel - Mrs. Robinson/Scarborough Fair/Sound of Silence, todas de The Graduate
Escusado será dizer que a primeira música até já existia antes do filme, mas foi alterada para retratar a personagem principal feminina da história. Desde então, só existe esta versão e mais nenhuma, o que demonstra o poder do filme.

10 - Queen - Bohemian Rhapsody, de Wayne's World
Quando Wayne e os amigos entram no carro e metem a cassete no rádio, os Queen perderam para todo o sempre toda a possibilidade de a verem ser levada a sério. Cinco geeks a harmonizarem as suas vozes e a fazerem headbanging em sincronia revitalizaram este velho número de 1975.

11 - Hot Chocolate - You Sexy Thing, de The Full Monty
Digam lá, quando ouvem esta peça ficam sempre a pensar em ingleses envelhecidos, flácidos e com dentes tortos a usarem fardas de polícia, não ficam? NÃO FICAM???!!?!

12 - Simple Minds - Don't You Forget About Me, de The Breakfast Club
Ha! You just got yourself another day in detention!

13 - Richard Strauss - Also Sprach Zarathustra, de 2001: A Space Odissey
O facto de muita gente não saber que a música já existia há um porradõa de tempo antes do filme diz muito sobre a associação entre som e imagem neste caso. Aliás, muita gente deve julgar que foi composta para o filme. Excelente uso também do Danúbio Azul.

14 - Samuel Barber - Adagio for Strings, de Platoon
Outra peça clássica que fica para sempre ligada a uma das cenas mais emblemáticas deste difícil filme sobre o Vietnam. Difícil não imaginar um balázio nas costas.

15 - Aimee Mann - Wise Up, de Magnolia
(sem comentários)

16 - Frankie Valli - Blue Velvet e Roy Orbinson - In Dreams, de Blue Velvet
A música é dos refundidos da década de 60. O filme é de 1986.
A música é indissociável do filme dsde então. Com formigas á mistura, e ataques cardíacos e pássaros à janela. Mais um filme à Lynch. O Roy Orbinson fica a dever um forte revivalismo na fase final da sua carreira não só a esta música neste filme, mas também ao Pretty Woman.

17 - Chris Isaak - Wicked Game, de Wild at Heart
Mais um Lynch. Viagens nocturnas e estradas abandonadas.

18 - Gary Jules - Mad World, de Donnie Darko
Hoje vi o original dos Tears for Fears. Esta versão é infinitamente superior.

19 - Roy Orbinson - Pretty Woman, de Pretty Woman
Ver ponto 16.

20 - The Jesus and Mary Chain - Just Like Honey, de Lost in Translation
Last but not least, uma música que é completamente pretensiosa quando ouvida sozinha. Quando acompanha o final triste-mas-ainda-há-esperança do filme, transforma-se no final ideal e damos graças a alguém por se ter lembrado deste emparelhamento.

EDIT: 21 - Damien Rice - The Blower's Daughter, de Closer
Sofre um bocado do complexo de música-de-ir-ao-cú-em-filme-de-gaja-ou-pelo-menos-arraçada-disso, mas prontos, ficam para sempre associados um ao outro.


Se se lembrarem de mais alguma música que tenha ficado ligada para sempre a uma cena de filme, chutem, pode ser que faça edit ao post e venha para cá ;)

16 comments:

Headache said...

F**a-se, e não é que me esqueci das Valquírias no Apocalypse Now e do Llorando no Mulholland Drive??

Estúpido
Estúpido
Estúpido!

Luna said...

Tens cá uma memória, pá!

wednesday said...

Falta falta... Faltam estas:

Vangelis - Chariots of Fire

Bill Medley & Jennifer Warnes - (I've Had) the Time of My Life (Dirty Dancing)

Rui A. said...

e ainda:

- Nine Inch Nails - Burn, em Natural Born Killers.

- Air - Alone in Kyoto, em Lost In Translation

Headache said...

Cum caralho!

Elvis Costello - She, de Notting Hill.

Vamos lá leitores, toca a dar mais sugestões!

dream on pinoquio said...

"You can't always get what you want" dos Rolling Stones em "The Big Chill" (quer dizer... n'"Os Amigos de Alex" é toda a banda sonora).

Headache said...

Nunca vi esse filme, mas a música é usada em todos os primeiros episódios das séries de House.

Luna said...

Playground love - Virgens suicidas.

ShooGirl said...

(já cá passo com calma, isto merece toda a minha atenção...!!!)

*

Headache said...

Shoo (e restantes), cá espero! Isto é para ser orgânico!

Fuzhong! said...

"New Slang" The Shins in "Garden State"

"Long Road" Eddie Vedder with Nusrat Fateh Ali Khan in "Dead Man Walking"

wednesday said...

Bem, não sei aos restantes esta associação é automática, para mim é:

Twist and Shout (de Phil Medley and Bert Russell) em Ferris Bueller's Day Off...

Luna said...

The Thomas Crown Affair e Sinnerman de Nina Simone.

kiss me said...

Titanic...Celine Dion..."My heart will go on"?

ahahahhahahahhaha

Agora a sério... "Take my breath away", Top Gun.

"Perfect day", Trainspotting

Marlow said...

goo goo dolls - Iris em "The city of angels"

Headache said...

Esse filme neste blog denomina-se exclusivamente como "A Queca Mágica".

Ontem vi o "American Psycho" w acho que o Sussudio do Phil Collins também ficou com dono na cena das duas prostitutas.